• Vitor Lima

Entenda o Futebol Universitário

Atualizado: Mai 20

Como funciona o Futebol Universitário nos EUA?

O futebol universitário norte-americano é um universo enorme, que oferece centenas de bolsas esportivas para jogadores do mundo todo. Só nas divisões 1 e 2 da NCAA mais de 400 Universidades oferecem bolsas para a modalidade, somando mais de 500 milhões de dólares por ano oferecidos em forma de bolsa.


Adicionando outras ligas como a NAIA e as Community College, existem mais de 1,000 universidades para estudar nos EUA com bolsa para o futebol masculino, e mais de 1,200 universidades para o futebol feminino.

As Universidades contratam o staff de treinadores e técnicos, que trabalham full-time para o time. Esses treinadores recrutam estudantes-atletas do mundo todo, e distribuem as bolsas disponíveis para os mesmos. Os técnicos tem total poder na hora de escolher para quem oferecer a bolsa, e elas são normalmente renovadas anualmente.


Depois do técnico mostrar interesse no jogador, o mesmo tem que conseguir entrar academicamente na Universidade; de nada vale o jogador ter um nível alto de futebol, se ele não conseguir tirar as notas de corte do SAT e/ou TOEFL requeridas pela Universidade.

Apesar de muitos estudantes usarem a prática do esporte para entrar na Universidade. Isso porque o esporte é muito valorizado nas Universidades, e estar em um time pode facilitar na hora da avaliação do aluno para admissão universitária.


4 qualidades que os coaches de futebol universitário procuram nos jogadores

Já vimos que existem milhares de oportunidades de bolsa esportiva para jogar futebol nos EUA, agora quais as principais qualidades que eu preciso ter para ser recrutado em uma Universidade?

  1. Liderança

  2. Notas

  3. Nível técnico e físico

  4. Ser responsável dentro e fora do campo

Os técnicos esportivos americanos são contratados pelas Universidades, portanto eles são cobrados por resultados dentro e fora dos campos. Tanto no desempenho esportivo do time na liga universitária, como no desempenho acadêmico (GPA) dos jogadores na Faculdade.


Se um dos dois não alcançarem a expectativa da Universidade, o técnico tem chance de ser demitido. Por isso, os técnicos procuram atletas que vão desempenhar um bom nível dentro e fora dos gramados.


Como são as regras do futebol universitário americano ?

O futebol universitário norte-americano é parecido com o futebol convencional que estamos acostumados no Brasil, com algumas exceções.

No futebol tradicional o técnico só pode efetuar algumas substituições, já no college americano, o técnico pode alterar o time várias vezes e o jogador pode ser retirado e recolocado no jogo uma vez no segundo tempo.

Todos os jogos têm prorrogação se o jogo terminar empatado depois dos 90 minutos, e é decidido com ``golden goal´´ (primeiro time a marcar um gol na prorrogação, vence o jogo). Se nenhum dos dois times marcar, o jogo termina empatado, mas se for um jogo de playoff o jogo vai para os pênaltis.

O relógio do jogo também é diferente, o juiz tem o direito de parar o jogo após os gols, e também em caso de lesão, cartões amarelos ou vermelhos ou quando o juiz percebe que algum dos times está fazendo cera. Outro diferencial do relógio é que o tempo começa em 45:00 e acaba no 0:00, portanto não tem acréscimos e o tempo é descendente.

Separamos pra vocês duas listas com os 10 melhores times de futebol universitários nos Estados Unidos. Lembrando que você dezenas de estudantes recebem bolsa dessas universidades todos os anos.


TOP 10 dos melhores times Universitários da NCAA masculino no ano de 2019/2020

https://www.ncaa.com/rankings/

Como funcionam as bolsas para o futebol feminino e masculino?

As bolas disponíveis para os treinadores universitários oferecerem aos atletas nos Estados Unidos é maior no esporte feminino do que no masculino. Um técnico da Divisão 1 da NCAA, tem 9.9 bolsas disponíveis para dividir entre todos os integrantes do time, já nos times femininos o número sobe para 14.

Nos esportes masculinos é muito comum os atletas terem bolsas parciais, por existir um número maior de estudantes-atletas do que de bolsas esportivas. Já no feminino, as atletas que jogam no time e até mesmo as reservas normalmente tem bolsa integral, que inclui todos os gastos com a anuidade da faculdade, junto com alimentação e hospedagem.

Essa diferença de bolsas existe em quase todos os esportes, e o principal motivo disso é que as Universidades oferecem muitas bolsas para o futebol americano, que só tem modalidade para homens. Por isso as Universidades e a NCAA compensam essas bolsas em outros esportes.

Top 10 – Times de Futebol Feminino da NCAA


https://www.ncaa.com/rankings/


A importância do vídeo para jogadores de futebol no college

Na hora do técnico recrutar jogadores de futebol internacionais, eles usam duas principais ferramentas: currículo do jogador e vídeo esportivo.

O currículo do jogador mostra os times que ele já jogou, gols, campeonatos e todo o histórico esportivo. Por ser um esporte de grupo, fica mais difícil para o técnico analisar o nível do jogador só pelos resultados, por isso eles utilizam o vídeo para conseguir mensurar o nível esportivo do jogador.


Por isso o famoso DVD é importante na hora de encontrar times profissionais e também é importante para ser recrutado e na hora da negociação de bolsas esportivas para os jogadores de futebol universitário.

Elegibilidade

A elegibilidade é o tempo que cada estudante tem para participar da liga esportiva norte americana (NCAA). Cada liga universitária: NCAA, NAIA ou Junior College tem suas próprias regras, e a NCAA é a mais rigorosa.

A elegibilidade existe para que o esporte universitário se mantenha amador, e as universidades recrutem estudantes-atletas mas não façam disso um negócio, comprando ex-jogadores profissionais com bolsa esportiva.


Os estudantes tem 4 anos para jogar pela NCAA, podendo tirar um ano de red shirt do time. Muitos estudantes-atletas fazem isso para poderem fazer a pós graduação ou em muitos casos, quando o atleta se lesiona e perde uma ou duas temporadas. Nesse caso o estudante pode competir 4 anos em 5 anos totais universitários.

Se a atleta que está sendo recrutado já recebeu dinheiro e contratos profissionais, o processo de elegibilidade pode ficar mais difícil. Lembrando que a NCAA alisa cada caso individualmente, e dita a quantidade de anos que aquele atleta pode competir na liga.

Gostou do conteúdo?


Deixe seu comentário e olhe nossos conteúdos no instagram!


@vpeducationbr

97 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo